"E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que me fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Travessia da Caverna Ouro Grosso

Texto: Lucas Padoan (Rejeito)
Fotos: Daniel Menin

A visitação da caverna Ouro Grosso, um dos maiores abismos do Brasil, foi organizada pelo XXI Epeleo + Petar 60 Anos e ocorreu na última quarta-feira (16 de maio de 2018). Participaram 13 espeleólogas e espeleólogos, que ao longo de 9 horas e 30 minutos percorreram toda a caverna, iniciando a travessia pela principal dolina de acesso, após cerca de 1 hora de caminhada pela mata morro acima. O percurso foi realizado pela via vertical seca, com acesso ao 2º garrafão, e pela galeria do rio até a ressurgência final da gruta.

A travessia da caverna Ouro Grosso foi organizada pelos espeleólogos Lucas Padoan e Henrique Albuquerque (GGeo), coordenada tecnicamente pelos espeleólogos Diego Ferreira (UPE) e Irineu Ramos (guia local) e documentada através de fotografia pelo espeleólogo Daniel Menin (GBPE). Participou como estagiário na travessia o espeleólogo e guia turístico local Alex Sandro Rodrigues. 

Um dia antes da saída de campo foi realizado no ginásio esportivo do bairro da Serra um teste de proficiência prévio em espeleologia vertical com todos os candidatos à travessia, a fim de priorizar a segurança da atividade e garantir que todas as pessoas envolvidas na travessia teriam domínio das técnicas básicas de progressão em corda. Muitos dos participantes tinham pouca experiência em abismos longos como a caverna Ouro Grosso e, mesmo assim, toda a equipe teve um excelente desempenho durante a travessia da gruta, respeitando todas as instruções de segurança apontadas pela equipe de organização e aplicando os procedimentos corretos de progressão em corda. A travessia também foi muito facilitada pela reequipagem do abismo, executada recentemente pelo 1º Simulado de Espeleoresgate de São Paulo (4 a 6 de maio de 2018). 

Acreditamos que esse bom resultado é fruto da postura da organização em priorizar as boas práticas de segurança, reunir uma equipe de espeleologia experiente e exigir dos participantes da travessia um bom preparo técnico. 

O GGeo agradece a todas e todos os envolvidos na travessia da caverna Ouro Grosso por essa atividade bem sucedida e que, certamente, representa uma experiência muito positiva e marcante! 













4 comentários:

Ferrari Ja disse...

Lindas Fotos!!

Rodrigo Mers disse...

Fotos sensacionais!!! Saudades do Petar, lugar espetácular e único !!!!

Jhonny Marconi disse...

Mandaram bem demais!! As fotos ficaram muito boas, e mostrou o que o lugar é de fato!! Cavernada TOP!!

Jhonny Marconi disse...

Mandaram bem demais!! As fotos ficaram muito boas, e mostrou o que o lugar é de fato!! Cavernada TOP!!