“E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

segunda-feira, 24 de março de 2008

20-21 de janeiro de 2007 - Gruta de Páscoa e Abismo 31 de Março

por Renata de Andrade

No fim de semana passado (20-21 de janeiro) estive com o Daniel no Petar.
No sábado o destino foi a Gruta da Páscoa, na região da Passoca, cuja topografia do conduto superior foi realizada no final do ano passado (Caê, Toni & cia). Descemos um lance de corda de cerca de 20 metros e demos continuidade à topografia na região inferior. Eu fiquei responsável pela leitura dos equipamentos, anotação e medida das distâncias, munida com a trena a laser, e o Daniel ficou com os croquis e as marcações das bases. A trena a laser facilitou a topografia, mas o ideal seria uma terceira pessoa na anotação e indicação das bases, deixando o croquista apenas com essa função.

O Daniel escalou uma fenda até um conduto superior que aponta uma possível continuação, porém de difícil acesso. Para explorar e mapear este conduto precisaremos de mais uma investida específica de escalada (cadê os escaladores? ).
No domingo, resolvemos comemorar a despedida dos 31 anos do Daniel no Abismo 31 de Março. Estávamos com 130 metros de corda, portanto não descemos muito. A parte do abismo que descemos é muito bonita e o acesso à região inferior (241 metros de desnível) por esse conduto parece ser bem mais fácil que pelo tradicional Juvenal. Paramos em uma região mais estreita e início de uma série de travertinos/ escorrimentos (certamente o caminho da água). A possibilidade de chuva durante nossa investida foi outro fator que nos fez voltar.
É isso, logo mais o Daniel envia o mapa da Páscoa.

Nenhum comentário: