“E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Bulhas D'água, Janeiro de 2010, a caminho do Céu

Saída de Janeiro de 2010 
(Trilha do céu, Mirante do Céu, Gruta caminho do Céu e Abrigo do Céu)


Fotografias de Alexandre Camargo (Iscoti)


Relembrando alguns dos tradicionais (e bem colocados) lemas de Bulhas:


"Em Bulhas se separam os meninos dos Homens"
"Não se explora sem topografar"
"O que acontece em Bulhas fica em Bulhas"
"Bulhas, onde a criança chora e a mãe não escuta..."
"Se levar novato, você cuida dele"



Valeu galera! Foi show demais!
"BULHAS D'ÁGUA, ONDE A CRIANÇA CHORA E A MAMÃE NÃO OUVE"

Um comentário:

Renata Andrade disse...

adorei a penúltima foto...