“E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Expedição São Mateus, Setembro de 2013

Acabamos de chegar de mais uma expedição de topografia no sistema de São Mateus, Imbira, em Terra Ronca. Desta vez, devido a distância das áreas subterrâneas o foco foi a ressurgência da caverna, com acampamento próximo à entrada e equipes dedicadas a topografar a conexão descoberta na última expedição. Mas o principal destaque desta viagem foi uma outra conexão, agora entre as cavernas S. Mateus II e III, realizada através de mergulho.

Com esta conexão e os mais de 10km de galerias mapeados na viagem, a caverna de São Mateus assume a posição de terceira maior caverna do Brasil (27km, ao todo, de linha de trena).

O sistema de São Mateus foi desde 1975l - quando descoberto - palco de expedições de diferentes grupos de espeleologia. O CEU (Centro Excursionista Universitário) iniciou as atividades na década de 70 embora não tenha realizado a conexão entre as cavernas ou produzido um mapa detalhado. Nos anos 90 o GREGEO, de Brasília, também realizou atividades de topografia na caverna de São Mateus, mas também sem conectar as grutas ou concluir o mapa realizado. Na década de 2000 o Grupo Bambuí iniciou o remapeamento da caverna e está prestes a terminar os trabalhos nesta importante caverna brasileira.

Com tempo curto e atividades intensas de exploração e mapeamento, poucos foram os momentos dedicados à fotografia, mas seguem abaixo algumas imagens captadas.


Chefe da expedição, averiguando a organização final dos equipamentos 
Parte dos integrantes antes da caminhada para a ressurgência
Carros estacionados no início da trilha e preparativos para a caminhada

Penosa caminhada por estrada de terra até se chegar a trilha da caverna
(poderíamos ter evitado essa parte...)


Acampamento-base, próximo à ressurgência

Entrada de grande galeria superior
Topografia de grande salão fóssil
Topografia das galerias superiores na ressurgência da São Matheus

Invasão de mosquitos
Equipe feliz da vida com a inesperada carona na volta da trilha

Céu estrelado em frente à Caverna Terra Ronca

Nenhum comentário: