“E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

In the house of gods, as mais antigas cavernas da Terra


O mercado da aventura geralmente produz filmes com personagens fictícios atuando em ambientes desafiadores como palco para histórias fantasiosas. Muitas vezes estes ambientes sequer existem e os personagens são atores pouco o quase nada familiarizados com os fins científicos ou as prática das atividades usadas na fantasia.

Um projeto em andamento promete exatamente o contrário: Criar um filme documentário sobre a exploração de cavernas em um dos mais remotos lugares do planeta: os Tepuys da Amazônia venezuelana. Equipes de espeleólogos e cameramans desde 2010 estão envolvidos em expedições nas montanhas de quartzito em meio à floresta. Desafiando a as difíceis condições de acesso eles captaram imagens em alta definição dos trabalhos científicos nas cavernas e fora delas. Filmagens aéreas, paisagens, escaladas, passagens estreitas, descidas em abismos profundos, momentos de perigo, tensão e suspense. Emoções reais misturadas a uma paisagem assombrosa e deslumbrante das montanhas e cavernas mais antigas do mundo.




O material está a ponto para ser editado, mas ainda depende de fundos para custear o documentário. A organização do projeto, coordenada pelo italiano Francesco Sauro, geólogo pesquisador de Pádova, criou um financiamento coletivo através do site INDIEGO (crowdfunding).


Mais informações em L’Abisso.

Nenhum comentário: