“E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Retomados os trabalhos no abismo Los três amigos

Nos dias 5 e 6 de Novembro, 8 espeleólogos do Grupo Bambuí de Pesquisas Espeleológicas estiveram no abismo para reequipar parte da descida vertical. Com mais de 200m de desnível e inúmeras passagens por corda, esta é até hoje a única entrada conhecida para uma vasta rede de grandes galerias, ainda parcialmente exploradas. 

Devido a dificuldade de acesso através do abismo, durante anos as equipes se dedicaram em encontrar entradas alternativas, mas sem sucesso. As cavernas Ribeirãozinho III e João Dias, que representam o sumidouro e a ressurgência do mesmo rio subterrâneo encontrado no abismo, foram detalhadamente verificadas. Escaladas subterrâneas foram realizadas. Tentativas em longos desmoronamentos, desobstrução e passagens submersas também frustraram a conexão deixando como única opção o acesso ao abismo através de sua já conhecida rede de galerias verticais.

Sem mais opções alternativas, o objetivo desta viagem de Novembro foi preparar o abismo para as próximas investidas sem que as equipes de exploradores percam tempo com equipagem. A trilha estava fechada, o que dificultou um pouco encontrar uma entrada de cerca de dois metros em meio a uma densa floresta tropical e íngremes terrenos. A antiga estrada que aproximava o trator do início da trilha, sem manutenção, não pôde ser utilizada e a equipe fez todo percurso a pé, abrindo uma trilha por cerca de 2h.

Parabolts, chapeletas maiores, novas cordas e mosquetões foram instalados até a base do rappel para um grande salão que dá acesso a galeria de rio e outras galerias fósseis. Outras viagens deverão acontecer em Dezembro e em 2017, ano que será dedicado as explorações e mapeamento desta caverna que representa um dos últimos grandes desafios subterrâneos de São Paulo.

Recepção sempre simpática dos cachorros locais
Maravilhosa hospitalidade da mãe do Zé Guapiara 

Café e histórias
Pai do Zé Guapiara, povo simples, verdadeiro e hospitaleiro
Com a vinda das chuvas, a estrada de Bulha já está bastante escorregadia
Encontramos um bom uso para orelhas furadas
Dez anos se passaram da descoberta do abismo e o Brandi continua preferindo não usar macacão

Tentativa frustrada de conexão com o abismo através de escalada na Robeirãozinho III, realizada em 2015
Uma das cordas antigas do abismo substituída por uma nova
Visitante noturno debaixo do colchão

Vem pra foto, gente! Vem!
Agora sim, equipe reunida!

Nenhum comentário: