“E impelido pela minha ávida vontade, imaginando poder contemplar a grande abundância de formas várias e estranhas criadas pela artificiosa natureza, enredado pelos sombrios rochedos cheguei à entrada de uma grande caverna, diante da qual permaneci tão estupefato quanto ignorante dessas coisas. Com as costas curvadas em arco, a mão cansada e firme sobre o joelho, procurei, com a mão direita, fazer sombra aos olhos comprimidos, curvando-me cá e lá, para ver se conseguia discernir alguma coisa lá dentro, o que me era impedido pela grande escuridão ali reinante. Assim permanecendo, subitamente brotaram em mim duas coisas: medo e desejo; medo da ameaçadora e escura caverna, desejo de poder contemplar lá dentro algo que fosse miraculoso"

Leonardo Da Vinci

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Cavernas em Eneabba, Western Australia

Entre os dias 10 e 12 de junho deste ano visitei algumas cavernas da região de Eneabba e Jurien Bay no Parque Nacional Stockyard Gully, localizada a cerca de 280 km ao norte de Perth, capital de Western Australia. Após pouco mais de um ano na Australia, e agora oficialmente membro do Western Australian Speleological Group (WASG) e da Australian Speleological Federation (ASF), foi minha primeira cavernada.

Com mais seis colegas do WASG, acampamos numa noite estrelada e muito fria ao lado do lago Indoon, um dos muitos da região, e próximo das cavernas. E despertamos num dia claro, e frio, e pegamos a péssima estrada até as cavernas. Há poucas feições superficiais, o relevo é de leve ondulação sem drenagens superficiais, com vegetação predominantemente arbustiva sobre solo arenoso (aqui chamada de bush), pequenos afloramentos de um calcário recente, quase branco e bastante friável.

As entradas das cavernas são na maioria abatimentos formando dolinas e abismos e pequenos cannions remanescentes de cavernas. Ainda estou conhecendo a região e procurando compreender padrões, gênese, morfologia etc. A mais interessante das visitadas é Aiyennu Cave. A entrada por um abismo de cerca de 20m dá acesso a um grande salão iluminado por diversas aberturas no teto da caverna, neste trecho com cerca de 1m de espessura apenas.


WASG - wasg.org.au
ASF - caves.org.au   


Marcos




















2 comentários:

Renata Andrade disse...

Bom demais Marquito!! Aproveita por aí e relata sempre que possível suas andanças. Bj

Daniel De Stefano Menin disse...

Show Marcos!
Que dolina maravilhosa! E que entrada incrível, com todos estas aberturas no teto.
Mande sempre notícias!
Um abraço!
Daniel